MONTE SERRAT EM SANTOS: RELATO DO NOSSO PASSEIO

Muitas vezes quando pensamos em turismo, nos remetemos à lugares distantes de casa, como uma outra cidade, estado ou mesmo país.

Entretanto, explorar a nossa própria cidade, além de fazer com que a gente conheça um pouco mais sobre o seu espaço físico, traz uma proximidade com a nossa história e cultura. E além de isso ser enriquecedor para nós, é algo bem interessante de passar para os nossos filhos, não é mesmo?

Aqui em casa cada um tem uma natureza diferente, eu Dani, sou caipira, nasci em Votorantim e cresci em Sorocaba-SP, meu marido Marcelo, é da capital, São Paulo, e o nosso filho Cauê, nasceu na praia, em Santos-SP, cidade onde atualmente moramos.

Cada uma tem a sua beleza, mas Santos além de ser muito turística, conquistou nosso coração, e, apesar de gostarmos muito de viajar, amamos voltar pra nossa casa e curtir as atrações da nossa cidade.

O passeio do bondinho

O bondinho, além de histórico, me remete à minha adolescência, quando aos 14 anos me mudei para Santos com meus pais. Na época eu estava revoltada de largar a escola e amigos, mas me lembro de ter ficado encantada em avistar lá do alto do morro, pelo mirante de Monte Serrat, a nova cidade que eu ficaria.

E eu queria mostrar essa beleza toda pro Cauê. Eu tinha duas opções de fazê-la: subir mais de 400 degraus com ele no colo, ou aproveitar pra passear de bondinho e chegar em 4 minutos lá no alto. Nem preciso dizer qual foi a minha escolha, né!

Cauê ficou encantado em entrar no bondinho, e jurava que via passarinhos e cachorros na mata ao lado durante a subida. Passarinhos até tinha, mas cachorro só tinha mesmo o Negão, um cachorro velhinho e super manso que nos recepcionou logo que o bondinho chegou lá no alto. Pronto, o passeio já estava perfeito!

A primeira coisa que fizemos foi ir à uma área aberta entre o café e o Santuário de Nossa Senhora de Monte Serrat. Nessa área, já é possível ter uma boa visão panorâmica de Santos, e há também, um espaço verde com um pouco de grama e uma árvore, onde o Cauê literalmente deitou e rolou. Uma alegria pra mãe que estava focada na roupa se enchendo de grama antes mesmo de tirar as fotos mais desejadas!

Dali para a Igreja

Havia uma surpresa no meio do caminho: tinha um campinho de futebol, cheio de grama! O primeiro impulso dele foi sair correndo, todo saltitante, feliz da vida com aquele espaço todo. Mas lá fui eu correndo atrás, antes que ele terminasse de sujar a roupa de vez. E por incrível que pareça, convencer ele a sair de lá foi bem fácil, apenas direcionei a corrida dele do campo até a Igreja, e, como o que ele queria era gastar energia, pegou na minha mão e fomos juntos.

Em frente a igreja tinha um cocô, e pasmem, até o cocô foi divertido: Cauê viu e fez questão de pisar: Ave Maria!

Falei que não podia, que era cocô do au au e que era sujo. Mensagem captada e entendida com sucesso! Ele não voltou a pisar e, para a minha sorte, o fedorento estava seco e não grudou no tênis do bebê.

Mas em frente à Igreja também tinha uma freira super simpática, na qual batemos um papo gostoso. Ela é indiana e mora em Santos já há 10 anos. Fala português super bem, mas eu não entendi o nome dela, se alguém a conhece, vem me contar. Só queria mesmo aproveitar o post pra mandar um beijo pra senhora, dona freira indiana do Santuário de Nossa Senhora de Monte Serrat. Um prazer te conhecer!

Enfim, entramos na Igreja, rezamos pro Papai do céu e seguimos para o mirante: o nosso gran finale.

O Mirante

Lá do alto tem uma vista incrível. Numa visão 360°, é possível ver Santos, São Vicente e Cubatão. Tem um espaço bem grande, onde também são realizados eventos e dá pros pequenos se esbaldarem de brincar!

Peguei o Cauê no colo e mostrei um pouco da vista pra ele, que ficou num misto de curiosidade e insegurança com a altura. Grudou em mim no começo, mas logo se soltou. No chão, havia algumas pequenas poças de água devido à chuva da manhã, que na verdade, ajudou a completar ainda mais a diversão do pequeno. Ele foi logo pisoteando todo contente…e a minha sorte é que eu havia levado outra troca de roupa.


Quem nos acompanhou nesse passeio de começo ao fim, foram as meninas Carla e Luana, com suas câmeras e talento. Parceiras que super indico o trabalho, tanto pelo carinho e cuidado que tiveram com o Cauê durante o passeio, quanto pela rapidez e qualidade da entrega.

Deixo aqui as páginas delas para que vocês possam conhecê-las melhor:

Foto: www.carlamoreirafotografia.com

Vídeo: www.numsegundofilms.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *